instrumentos de gestão
Orçamento 2010
26.07.2010
O Orçamento da OA para 2010 foi aprovado em Assembleia Geral Extraordinária no dia 22 de Julho de 2010.
Este Orçamento constitui o primeiro assente no Novo Plano de Contas (NPC) da contabilidade analítica da OA, a que correspondem alterações significativas dos seus instrumentos e métodos de Gestão Financeira. O NPC baseia-se numa filosofia de Centros de Apuramento, organizados em: estrutura, competências e áreas de actividade.
A criação, em 2009, de uma Base de Dados Única (BDU) para a Contabilidade da OA, veio inverter a lógica do registo de contas na OA: ao invés das mesmas resultarem do somatório de três contabilidades independentes (CDN, SRN e SRS), fundidas numa quarta (a OA), a Ordem passou a constituir efectivamente uma única entidade, na qual existem três unidades de gestão: CDN, SRN e SRS. Acometendo-se a cada um dos três conjuntos de órgãos (nacionais e regionais) a sua efectiva quota-parte das receitas e despesas.
Esta nova realidade, assente num único plano de contas POC/SNC1, assim com num único plano de contas analítico (NPC), veio permitir clarificar e simplificar a apresentação do Orçamento, porquanto o mesmo passa a resultar da mera soma das estimativas orçamentais elaboradas por cada um dos Conselhos Directivos. O Orçamento da OA resulta agora e tão só do mero somatório das contas homólogas de cada conjunto de órgãos (nacionais e regionais), sem que sejam necessários quaisquer ajustamentos.
Para o Orçamento de 2010, foi ainda pela primeira vez utilizada uma nova plataforma informática desenvolvida para a OA. Onde de forma colaborativa e permanente podem ser registados os compromissos e objectivos correlacionados com a programação da sua actividade. Esta plataforma organiza-se em quatro módulos: Contratos, Recursos Humanos (funcionários e eleitos), Actividades, Custos e Investimento.

Documentos
OA
OASRN OASRS HABITAR PORTUGAL IAP20 OAPIX 1(-)1 CONGRESSO DOS ARQUITECTOS PORTAL DOS ARQUITECTOS
CAE CIALP DoCoMoMo FEPA UIA