agenda
-
Conferência 'Arquitetura, equação subjetiva' por Ricardo Bak Gordon | Ciclo de Conferências ESCOLAS: Complexidade e Interpretação
02.04.2019
10 de Abril de 2019 (Quarta-feira)
15h00
Auditório Fernando Távora - FAUP
Arquitetura, equação subjetiva integra o Ciclo de Conferências sobre projectos e obras, pela palavra dos seus autores, do projecto de investigação ESCOLAS: Complexidade e Interpretação. A conferência será proferida pelo Arquitecto Ricardo Bak Gordon, sobre várias intervenções em escolas secundárias, onde se inclui a escola Garcia de Orta, tornando evidente a diversidade de resultados apesar de responderem a um conjunto de factores aparentemente indutores de uniformidade.

A conferência vai ter lugar no dia 10 de Abril, quarta-feira, às 15h00, no Auditório Fernando Távora - FAUP, e vai contar com introdução por André Santos, coordenador do projecto de investigação. A apresentação do conferencista vai ser feita por João Pedro Serôdio.

Ricardo Bak Gordon nasceu em Lisboa em 1967, tendo-se licenciado em 1990 na Faculdade de Arquitectura da Universidade Técnica de Lisboa.
É actualmente Professor do Mestrado Integrado de Arquitectura no Instituto Superior Técnico (IST), Lisboa.
Foi Visiting Design Critic, em Harvard GraduateSchoolof Design entre 2015-17, Cambridge, Massachusetts. Foi ainda conferencista e professor convidado em diversas universidades, tais como a Universidade de Navarra, a Academia de Arquitectura de Mendrisio, a Universidade IUAV de Veneza e a Escuela Técnica Superior de Arquitectura de Barcelona.
Desenvolve actividade como arquitecto desde 1990, e cria no ano 2002 o atelier Bak Gordon Arquitetos que coordena e onde trabalha.
Foi autor do Pavilhão de Portugal na ExpoZaragoza 2008, do Pavilhão de Portugal na Bienal de São Paulo 2007 e do projecto expositivo da 1ª edição da Trienal de Arquitectura de Lisboa 2007. É coautor do projecto para o novo Museu Nacional dos Coches, em Lisboa.
O seu trabalho como arquitecto foi apresentado em diferentes exposições em Portugal, Espanha, Itália, Reino Unido, Alemanha, República Checa, México, Equador, Brasil, Macau, Coreia do Sul e Japão; e publicado em prestigiadas revistas da especialidade.
Foi nomeado para o prémio Mies van der Rohe em 2009 e 2011; foi vencedor do prémio FAD 2011 (Barcelona, Espanha), do prémio BIAU 2012 (Cádiz, Espanha), prémio CICA BA 2015 (Buenos Aires, Argentina) e o prémio APCA (São Paulo, Brasil). Foi também representante de Portugal na Bienal de Veneza de 2010, 2012, 2018, e na 2017 Chicago ArchitectureBiennial.

Este Ciclo de Conferências pretende ser um espaço de debate sobre projectos e obras, protagonizadas pelos seus autores, e constitui o primeiro momento de apresentação pública do projecto de investigação ESCOLAS: Complexidade e Interpretação. Este projecto, sediado no CEAU, resulta da colaboração de dois grupos de investigação que, sob a coordenação de André Santos (HPTDeE/AdC), e colaboração de Ana Costa e Silva (AdC), Luís Viegas (DiPDArq/MDT) e Rui Américo Cardoso (DiPDArq/MDT), tem como pano de fundo a transformação arquitectónica dos edifícios escolares intervencionados ao abrigo do programa da Parque Escolar, E.P.E., constituído por um universo de 76 escolas localizadas “a norte” do país.

Mais informação.


OA
OASRN OASRS HABITAR PORTUGAL IAP20 OAPIX 1(-)1 CONGRESSO DOS ARQUITECTOS PORTAL DOS ARQUITECTOS
CAE CIALP DoCoMoMo FEPA UIA