agenda
-
Conferência 'Arquitetura, equação subjetiva' por Ricardo Bak Gordon | Ciclo de Conferências ESCOLAS: Complexidade e Interpretação
02.04.2019
10 de Abril de 2019 (Quarta-feira)
15h00
Auditório Fernando Távora - FAUP
Arquitetura, equação subjetiva integra o Ciclo de Conferências sobre projectos e obras, pela palavra dos seus autores, do projecto de investigação ESCOLAS: Complexidade e Interpretação. A conferência será proferida pelo Arquitecto Ricardo Bak Gordon, sobre várias intervenções em escolas secundárias, onde se inclui a escola Garcia de Orta, tornando evidente a diversidade de resultados apesar de responderem a um conjunto de factores aparentemente indutores de uniformidade.

A conferência vai ter lugar no dia 10 de Abril, quarta-feira, às 15h00, no Auditório Fernando Távora - FAUP, e vai contar com introdução por André Santos, coordenador do projecto de investigação. A apresentação do conferencista vai ser feita por João Pedro Serôdio.

Ricardo Bak Gordon nasceu em Lisboa em 1967, tendo-se licenciado em 1990 na Faculdade de Arquitectura da Universidade Técnica de Lisboa.
É actualmente Professor do Mestrado Integrado de Arquitectura no Instituto Superior Técnico (IST), Lisboa.
Foi Visiting Design Critic, em Harvard GraduateSchoolof Design entre 2015-17, Cambridge, Massachusetts. Foi ainda conferencista e professor convidado em diversas universidades, tais como a Universidade de Navarra, a Academia de Arquitectura de Mendrisio, a Universidade IUAV de Veneza e a Escuela Técnica Superior de Arquitectura de Barcelona.
Desenvolve actividade como arquitecto desde 1990, e cria no ano 2002 o atelier Bak Gordon Arquitetos que coordena e onde trabalha.
Foi autor do Pavilhão de Portugal na ExpoZaragoza 2008, do Pavilhão de Portugal na Bienal de São Paulo 2007 e do projecto expositivo da 1ª edição da Trienal de Arquitectura de Lisboa 2007. É coautor do projecto para o novo Museu Nacional dos Coches, em Lisboa.
O seu trabalho como arquitecto foi apresentado em diferentes exposições em Portugal, Espanha, Itália, Reino Unido, Alemanha, República Checa, México, Equador, Brasil, Macau, Coreia do Sul e Japão; e publicado em prestigiadas revistas da especialidade.
Foi nomeado para o prémio Mies van der Rohe em 2009 e 2011; foi vencedor do prémio FAD 2011 (Barcelona, Espanha), do prémio BIAU 2012 (Cádiz, Espanha), prémio CICA BA 2015 (Buenos Aires, Argentina) e o prémio APCA (São Paulo, Brasil). Foi também representante de Portugal na Bienal de Veneza de 2010, 2012, 2018, e na 2017 Chicago ArchitectureBiennial.

Este Ciclo de Conferências pretende ser um espaço de debate sobre projectos e obras, protagonizadas pelos seus autores, e constitui o primeiro momento de apresentação pública do projecto de investigação ESCOLAS: Complexidade e Interpretação. Este projecto, sediado no CEAU, resulta da colaboração de dois grupos de investigação que, sob a coordenação de André Santos (HPTDeE/AdC), e colaboração de Ana Costa e Silva (AdC), Luís Viegas (DiPDArq/MDT) e Rui Américo Cardoso (DiPDArq/MDT), tem como pano de fundo a transformação arquitectónica dos edifícios escolares intervencionados ao abrigo do programa da Parque Escolar, E.P.E., constituído por um universo de 76 escolas localizadas “a norte” do país.

Mais informação.


Subscrever E-Newsletter



 

TSF

JA

Newsletter JA

mais

 

OA
OASRN OASRS HABITAR PORTUGAL IAP20 OAPIX CONHECER 1(-)1 CONGRESSO DOS ARQUITECTOS PORTAL DOS ARQUITECTOS
CAE CIALP DoCoMoMo FEPA UIA