concursos internacionais
-
Atelier Saraiva + Associados finalista no Cazaquistão
09.09.2013
O atelier Saraiva + Associados (S+A) está entre os dez finalistas para o Concurso Internacional de Arquitectura para o Design Conceptual da Expo 2017 em Astana, Cazaquistão. Com o tema The energy of the Future”, o atelier propõe a criação de um plano emblemático em Astana, integrando conceitos como tecnologias limpas, energias renováveis, eficiência e sustentabilidade num projecto de arquitectura viável, em que “Energia é vida”.

"Tenho uma ligação pessoal com o Cazaquistão, desde que abrimos os nossos escritórios locais há dois anos, que tem sido uma fonte de inspiração, motivação e amizade. Estamos muito motivados por esta especial oportunidade de desenhar um projecto icónico que irá prevalecer no futuro como parte da nova Astana e do Cazaquistão. O nosso objectivo é criar um complexo excepcional respeitando o contexto de Astana, assim como as preocupações ambientais e a responsabilidade social que a Arquitectura tem para com o futuro. A nossa filosofia passou por propor a melhor qualidade e exequibilidade”, revela Miguel Saraiva, CEO da S+A.

“A vida deve ser construída em função da conservação da energia”

O projecto desenvolve-se em torno da ideia de que “A vida deve ser construída em função da conservação da energia” e faz uma clara afirmação que as preocupações energéticas em edifícios e no planeamento urbano devem ser imediatamente colocadas em acção – e a melhor forma de o fazer passa por providenciar conceitos de alta qualidade que eficientemente traduzam a tecnologia actualmente disponível em propostas arquitectónicas exequíveis e viáveis, que marquem já hoje a diferença.

Conceptualmente construído em torno de um Eixo Verde, ligando o local da Expo ao centro da cidade, o projecto usa a silhueta distintiva de Astana como ponto focal do projecto. Em conjunto com o alinhamento urbano coincidente com o do centro de Astana e dos seus mais emblemáticos edifícios, o uso cuidado do elemento Água tanto como reservatório como “fecho” do Eixo Verde, torna imediatamente o complexo como parte integrante e identificada da cidade.

Oferecendo tecnologias sustentáveis de reputação mundial, o novo complexo antecipa as necessidades actualmente em mutação dos cidadãos, beneficiando e oferecendo tanto á cidade no futuro como às pessoas que irão visitar a Expo 2017.

Fonte: Diário Imobiliário


Subscrever E-Newsletter



 

TSF

JA

JA PDF

Newsletter JA

mais

 

VOLCALIS
OA
OASRN OASRS HABITAR PORTUGAL IAP20 OAPIX 1(-)1 CONGRESSO DOS ARQUITECTOS PORTAL DOS ARQUITECTOS
CAE CIALP DoCoMoMo FEPA UIA