concursos nacionais
-
Rodrigo Sequeira Dias FIlipe vence primeiro prémio no concurso Labjovem
06.03.2014
O Labjovem – Concurso de Jovens Criadores dos Açores é um projecto do Governo dos Açores, através da Direcção Regional, e organizado pela Associação Cultural Burra de Milho.

O LABJOVEM pretende incentivar e promover jovens criadores das diferentes áreas artísticas, servindo de plataforma a uma nova geração de artistas açorianos. As áreas contempladas na IV edição foram: Arquitectura, Artes Plásticas, Artes Cénicas, Design de Moda, Design Gráfico, Fotografia, Ilustração de Banda Desenhada, Literatura, Música, e Vídeo.

Do concurso resultará uma selecção de projectos que serão apresentados nos Açores e em Lisboa (Lx Factory) sob o formato de Mostra. A Mostra LABJOVEM é um programa itinerante e que pretende de forma continuada difundir o trabalho dos jovens criadores, englobando:

- Exposição de Arquitectura, Artes Plásticas, Design de Moda, Design Gráfico, Fotografia, ilustração e Banda Desenhada.

- Apresentação de espectáculos nas áreas de Artes Cénicas e Música. Apresentação de uma Mostra de Vídeo

- Elaboração de um catálogo geral dos projectos seleccionados nas áreas de Música, Vídeo.

Edição de trabalhos de Literatura na coleção LABJOVEM Literatura.

De entre os projetos seleccionados em cada área para integrar a Mostra, foi seleccionado pelo júri do concurso LABJOVEM um projecto (1º classificado) ao qual será atribuído, em 2015, uma bolsa de formação, no montante de 1500€.



Acta do Júri, relativa ao prémio arquitectura:

Acerca do Projeto Projetar no Informal – O caso de Dhaka, Karail Slum

1º Selecionado em Arquitetura - pontos 95; Comentário ao projeto: O autor desenvolve um projeto académico na sequência de uma viagem de estudo ao Bangladesh. É “uma aventura projetual e uma experiência de vida”, nas antípodas do contexto insular do autor. Um projeto muito relevante, bem apresentado, aonde o caminho entre o conceito e a realidade é muito curto. Procura melhorar as condições de vida das pessoas, compreendendo e incorporando a vivência, os rituais e as suas relações de vizinhança. Efetua o estudo do módulo enquanto unidade e enquanto parte integrante de um território, na sua repetição. Entende a arquitetura como elemento transformador, o que implica o desenvolvimento de uma lógica construtiva própria, no âmbito da execução de uma construção com performance ambiental, social e identitária cuidada.



Projecto


Autor: Rodrigo Sequeira Dias Filipe

Ano: 2011

Localização: Karail Slum, Dhaka, Bangladesh

Orientadora: Professora Doutora Margarida Louro

Co-Orientador: Professor Doutor Francisco Oliveira

Área: Modelo habitacional - 247,5m2

Implantação urbana – 405 000m2

Créditos Fotográficos - do autor



Resumo

Dhaka, a capital do Bangladesh, é uma megacidade que tem conhecido um crescimento populacional exponencial, ao longo dos últimos anos. Em consequência, surgiram e cresceram vários bairros de lata numa dimensão difícil de quantificar. O caso em estudo – Karail Slum – incide sobre o maior bairro de lata do Bangladesh. Compreender o seu funcionamento, para uma posterior intervenção, exige perceber o fenómeno e as razões do desenvolvimento das megacidades, nomeadamente o caso de Dhaka e, por fim, conhecer os seus bairros de lata. É, pois, um grande desafio projectar uma habitação sustentável, do ponto de vista económico e ecológico. Tal como também é um desafio a habitação ser replicada no tecido urbano informal e responder às elevadas densidades do lugar, tendo sempre como elemento fundamental e prioritário a melhoria da qualidade de vida dos seus moradores.

Karail Slum, o maior bairro de lata do Bangladesh, é um exemplo extremo que merece ser estudado. A qualidade de vida é praticamente nula, mas a comunidade de vizinhança contribui para o «sucesso» dos habitantes. Apesar de inseridos em condições sociais limitadoras e de habitabilidade precária, os seus habitantes inconscientemente transparecem uma enorme sede de viver, lutando dia a dia para fugir à pobreza e à fome.

É essencial compreender as suas complexas relações para projectar uma habitação que responda aos desafios do lugar. Efectivamente, as estratégias de intervenção baseiam-se no peso deste e o resultado deve ser visto como parte do bairro, de Dhaka e da região. O resultado projectual – o projecto urbano e o modelo habitacional - procura representar o bairro informal sem, no entanto, esquecer a componente sustentável e económica e, como tal, a sua viabilidade.


OA
OASRN OASRS HABITAR PORTUGAL IAP20 OAPIX 1(-)1 CONGRESSO DOS ARQUITECTOS PORTAL DOS ARQUITECTOS
CAE CIALP DoCoMoMo FEPA UIA