outros prémios internacionais
-
-
-
-
Menção Honrosa para [RIO DE JANEIRO] Symbolic World Cup Structure para arquitecto português
26.07.2013
A equipa de arquitectos Renato Ferreira, João Beldade, Mário Serrano e Tiago Runa recebeu uma mençao honrosa no [RIO DE JANEIRO] Symbolic World Cup Structure.
Pode ler-se na memória descritiva:
"Num vale onde outrora corria um rio, surge actualmente uma das principais praças boémias da cidade do Rio de Janeiro (bairro da Lapa). Um ponto de encontro fortemente caracterizado pela imagem do antigo aqueduto (1790).
Esta praça, sem nenhuma forma geométrica reconhecível, tem sido alvo de constantes mutações urbanísticas que procuram o dialogo entre a cidade e a história.
Vazia no seu núcleo, a praça é delimitada na sua periferia por árvores autóctones.
O programa é definido por três elementos: um bar/esplanada; uma loja/escritório e um ecrã gigante para a transmissão dos jogos do Mundial de Football 2014. A estrutura deveria ser efémera.
Este programa altera por completo a utilização e a percepção deste vazio urbano: do uso quotidiano da praça, passa-se rapidamente para um auditório ao ar livre aberto a mais de quatro mil pessoas.
A proposta parte de uma ideia tão simples como um espelho de água que preenche todo o lote disponível para a intervenção. Neste, é subtraído um quadrado de 60x60 m que se intersecta com o seu limite. Cria-se um ponto de chegada de frente para estrutura, tendo o aqueduto como fundo.
Nos topos da praça, fora do quadrado, são colocados os dois volumes programáticos – o café e a loja – o meio é ocupado pela esplanada.
Estes dois volumes, de dois pisos, funcionam como elementos de apoio de uma “caixa metálica” de leds suspensa a dois metros do solo. Esta caixa (102x11,5m e 4,5 m de altura), encontra as suas dimensões entre o antigo aqueduto e as exigências regulamentares. Um ecrã de 360º sobre a cidade, capaz de interagir com os seus utilizadores (ex: aplicações para telemóveis).
De forma a reforçar esta ideia de leveza, os volumes programáticos são revestidos a espelho, colocando esta enorme caixa de luz a levitar sobre a praça e sobre a água.
A solução encontrou a sua força nas grandes estruturas dos mestres da arquitectura modernista brasileira. O MUBE e a casa Butantã não foram excepção."


Subscrever E-Newsletter



 

TSF

JA

JA PDF

Newsletter JA

mais

 

VOLCALIS
OA
OASRN OASRS HABITAR PORTUGAL IAP20 OAPIX 1(-)1 CONGRESSO DOS ARQUITECTOS PORTAL DOS ARQUITECTOS
CAE CIALP DoCoMoMo FEPA UIA