outros prémios internacionais
-
-
-
Humberto Conde no Internacional AIM Competition – The Legend of Tent
11.07.2014
O Gabinete HRA – Lisboa, Humberto Conde, Lda. foi selecionado para a 2ª fase – Selected Works no Concurso Internacional AIM Competition – The Legend of Tent.

"Os princípios fundamentais básicos da proposta surgem baseados na preocupação de compreender a natureza da localização, as suas características geomorfológicas e o seu significado cultural aliados à economia de recursos, sustentabilidade, eficiência energética e pensamento a longo prazo. O desenho do Tent hotel surge da preocupação de ocupar os espaços intersticiais da floresta existente permitindo assim a sua aproximação e integração quase total no meio envolvente. Assim sendo, a preocupação de manter quase intacta a leitura da floresta enquanto entidade intocada pelo homem mostrou ser um dos objectivos principais. Através de um primeiro desenho de linhas sinuosas surge um percurso de natureza orgânica que procura simular o gesto de deambular pela floresta e que posteriormente se materializa na estrutura agregadora de todo o projecto. A ideia será desenvolver um hotel que proporcione aos visitantes experienciar a floresta no seu contexto mais puro ao mesmo tempo que oferece um programa que responda às exigências de um hotel de luxo.
A estrutura principal, como as próprias árvores, cresce assim em direcção ao céu. De carácter modular, esta repete-se, localizando-se entre os troncos e as copas e vai agregar o sistema de quartos e espaços comuns que surgem como “ninhos” dissimulados na sua totalidade na área envolvente.
Os “ninhos” são associados ao corredor de distribuição que é envolvido por uma lona flexível que se apropria da sua forma em todo o seu comprimento. Toda a estrutura é elevada 6 metros do nível do solo, que diminui o impacto da construção e que possibilita, ao mesmo, uma relação mais próxima de contemplação da natureza, dada também pela configuração do módulo. A sua forma orgânica possui num dos extremos um óculo que permite ao visitante um contacto quase directo com o que o rodeia, como se de um observatório se tratasse.
A métrica e repetição modular permitem a sua readaptação a outros contextos e facilidade no transporte ajudando à posterior reposição do ciclo natural da floresta. A integração no meio envolvente dos módulos dos quartos, repetidos 30 vezes, é conseguida graças à sua matéria construtiva e estrutural feita através do aproveitamento de materiais locais e resíduos da própria floresta que constituem toda a casca exterior dos ninhos.
A preocupação em minimizar o impacto ambiental levou a que fossem pensadas alternativas em termos de eficiência energética. Neste caso, pretende-se implementar um sistema de energia geotérmica tirando partido, nesta área em particular, das características dos solos vulcânicos.

OA
OASRN OASRS HABITAR PORTUGAL IAP20 OAPIX 1(-)1 CONGRESSO DOS ARQUITECTOS PORTAL DOS ARQUITECTOS
CAE CIALP DoCoMoMo FEPA UIA