prémios mies van der rohe
-
Edição 2017. Os arquitectos portugueses não estão nos finalistas
17.02.2017
Os arquitectos portugueses estão fora dos candidatos ao Prémio Mies van der Rohe 2017. O vencedor, de entre os cinco finalistas, será conhecido em Maio próximo.

Portugal teve 13 projectos nomeados para o Prémio, de entre os 356 trabalhos seleccionados, provenientes de 36 países. Numa lista mais reduzida passaram a uma segunda fase da selecção:

* A sede da EDP, em Lisboa, de Manuel e Francisco Aires Mateus
* O Museu de Arte Contemporânea Nadir Afonso, em Chaves, de Álvaro Siza
* A casa em Oeiras, de Pedro Domingos

Uma quarta obra "portuguesa" foi o MAAT, em Lisboa, do escritório da arquitecta britânica Amanda Levete.

O prémio, no valor de 60 mil euros, foi instituído em 1987 pela Comissão Europeia e pela Fundação Mies van der Rohe, com sede em Barcelona, e é considerado "um dos galardões de maior prestígio" na área da arquitectura.
Com uma periodicidade bienal, distingue projectos de arquitectura construídos nos dois anos que precedem a sua atribuição. Entrega também um prémio de 20 mil euros a arquitectos no início de carreira.

Na sua primeira edição, em 1988, foi atribuído ao projecto para o Banco Borges e Irmão, em Vila do Conde, do arquitecto Álvaro Siza.

site do Prémio

fonte: Público



Subscrever E-Newsletter



 

TSF

JA

JA PDF

Newsletter JA

mais

 

VOLCALIS
OA
OASRN OASRS HABITAR PORTUGAL IAP20 OAPIX 1(-)1 CONGRESSO DOS ARQUITECTOS PORTAL DOS ARQUITECTOS
CAE CIALP DoCoMoMo FEPA UIA